Meu dia de diva – ou: uma hora chego lá


Pois na semana passada – mais precisamente no dia 5 de dezembro – cantei no CIRCO VOADOR.

Divando no Circo Voador

Foto de Felipe Diniz – https://www.facebook.com/felipe.diniz78

Cara, cês não tão entendendo. Quer dizer, Cid entende – já contei que conheci meu consorte quase 20 anos depois de vê-lo tocando bateria no Circo, né? A Simone, a Flavinha, a Geh e a Érika entendem. Mas pra mim é, ainda, meio surreal. Surreal porque sempre me vi mexendo com música, mas nos bastidores: já produzi, já fotografei e já escrevi um bocado – mas cantar, era só no chuveiro e no videokê. Agora é no Circo Voador. Acompanhada dos fabulosos Uisqueletos. Fazendo as honras pro Ira! <3

Divando no Circo Voador

Foto de Felipe Diniz – https://www.facebook.com/felipe.diniz78

Circo Voador, aquele lugar onde eu queria trabalhar quando eu tinha uns 19 anos, mesmo sabendo que estava fechado por tempo indeterminado. Eu queria ser assistente da Maria Juçá. Eu achava aquele projeto o máximo. E hoje ainda acho. E se você também acha, aproveite e leia o livro:

http://oferta.vc/5VKY

http://oferta.vc/5VKY

Leitura obrigatória pra galera de produção cultural. Botei o link pro livro na Livraria Cultura, mas se você comprar na lojinha do Circo sai bem mais barato.

* * *

Cada vez que eu escrevo algo aqui, lembro de como foi bom e sorrio, o que torna a jornada mais suportável.

Que jornada? A minha jornada rumo à realização pessoal e ao tempo livre, ué. O Projeto AutoAjuda. Esqueceu?

Não vou entrar em detalhes aqui, mas o excesso de produtividade está matando meu estômago – literalmente. Agora é hora de usar essa produtividade toda pra facilitar a minha vida, e não pra mostrar pros outros que eu dou conta.

É um processo.

Aceito sugestões de como conseguir.

Beijos e bom fim de semana!