MALAS

Existem. E – argh – são insuportáveis. E – ui – trabalham com você. E – blergh – ficam perguntando coisas óbvias, rindo alto de piadas sem graça, e fazem gracinhas contigo que os seus amigos de muitos anos têm autorização pra fazer – os malas não. Mas fazem. E continuam rindo alto e pedindo coisas que eles poderiam fazer e mandando e-mails com arquivos enormes atachados. Argh. Malas.