“Guerra Civil” – dê aos fãs o que eles querem


Não sou exatamente o que se pode chamar de uma Marvette, mas tenho acompanhado o universo de séries e filmes do estúdio nos últimos anos, porque o que eles estão fazendo com a construção da narrativa do universo Marvel é simplesmente genial.
A Marvel tinha um grande problema: cedeu os direitos dos seus personagens mais populares para outros estúdios. Bem, para algumas pessoas, um problema é uma oportunidade de fazer diferente e inovar. O estúdio conseguiu ‘salvar’ seus personagens de ‘segunda linha’ (aqueles que não eram o Homem Aranha e nem os X-Men, cedidos respectivamente para a Sony e para a Fox) com planejamento estratégico, visão de médio prazo e total atenção aos fãs.
Ah, os fãs. Por favor, leia este post de Henry Jenkins antes de continuar.
A fórmula ‘cameo do Stan lee’ + ‘cena pós-créditos’ deixa os fãs comprovadamente em polvorosa. Ir onde os fãs estão (TV, Netflix e a internet) e complementar as histórias com as séries e one-shots cria uma espécie de gincana (“você viu Agentes da S.H.I.E.L.D na semana de estreia de Capitão América?”) na busca por easter eggs e qualquer fagulha que gere especulação e expectativa para os próximos filmes, e mantém o interesse vivo entre temporadas de séries.
* * *
Não sei, não leio os gibis. Mas marido assegura que o Homem Aranha é um vingador também. “Po, maneiro, mas NUNCA vai rolar o Homem Aranha com os Vingadores. São de estúdios diferentes”.
Peraí. O mecanismo de coprodução é usado por aí afora. O que faltava para os estúdios usarem deste expediente – ou um simples acordo de direitos – para dar aos fãs exatamente o que eles querem?

NADA. Não falta MAIS NADA:


via GIPHY

***
É inevitável comparar as expectativas para “Guerra Civil” com as expectativas para “Batman vs Superman”, que é a grande estreia do estúdio “concorrente” para este ano. E, embora eu seja fangirl da Mulher Maravilha (que aparece no filme), tenho meia dúzia de críticas ao trailer, que não acho que tenha cumprido o papel de criar vontade de ver o filme (quero ver porque conheço e gosto dos personagens, mas não me agrada o estilo Zack Snyder de dirigir). Acho que entregaram demais e não deixaram muito espaço para especulação – que é o que ajuda a criar expectativa, é o que faz os fãs surtarem (como no gif acima). Vou ver, mas com as expectativas lá embaixo. Quem sabe não saio do cinema surpresa? 🙂
***
Em nota completamente não relacionada, descobriram a identidade do Banksy.
***
Reflexão: e você? Tem um site ou blog? Tem um negócio? E aí? O que seus fãs querem?