E ‘Black Swan’, hein? 6


No âmbito da Maratona Oscar 2011, vimos ‘Cisne Negro’ (‘Black Swan’). Gostei. Bom filme. Tenso pacas. Natalie Portman está ótima.

Mas aí eu pensei um pouco. Pensei em quão óbvio é o recurso de recontar uma história dentro de outra (o paralelo entre a história de ‘O lago dos cisnes’ e a história da protagonista’), pensei (durante o filme) que uma história soturna daquelas só poderia ter um desfecho, não me surpreendi com o desfecho (e, pior, lembrei na hora de ‘O lutador’ – porra, Darren Aronofsky! Fazendo o mesmo filme?), me liguei que Natalie Portman só se transforma MESMO quando está caracterizada como o Cisne Negro, ou seja, mérito da equipe caracterização, e não necessariamente da atriz que fez ‘V de Vingança’ (não assisti, mas vi o trailer) usando recursos da escola de dramaturgia Hayden Christensen (foi pro lado negro? Aperta os olhinhos! Voltou ao normal? Volte o rosto ao normal!).

Aí agora não sei mais o que achei de ‘Black Swan’. Sério.

E você? Viu? O que achou? Não é horrível ter um par de neurônios funcionando? É mesmo necessário ficar analisando criticamente? Não era muito mais legal simplesmente chegar lá e curtir o filme?


6 pensamentos em “E ‘Black Swan’, hein?

  • jigu

    O lance não é saber o desfecho, e sim como chega a ele – e como ele é realizado. O que acontece ali poderia ter acontecido de TROCENTAS maneiras, e você não saberia qual.

  • Lia

    Mas aí é que tá: será que não saberia qual, mesmo? A própria história do lago dos cisnes já é a história da transformação do cisne branco no cisne negro – e o que vemos na tela é exatamente isso, com pelo menos dois grandes clichês no meio (não vou falar aqui pra não fazer mais spoiler, mas te conto depois).Como Cid bem comparou, é o clube da luta, só que do balé…

  • Flavio Watson

    Então, eu tb não gostei muito. Tava até me achando meio errado pq quase todo mundo que conheço que assistiu amou. Um amigo meu chegou a teorizar que pro filme causar o impacto devido, deve ser assistido no cinema.Sei não… Achei o filme previsível, não só o final, como todo o roteiro. Em vários momentos é possível saber exatamente o que vai acontecer em seguida, sem precisar fazer o menor esforço especulativo. E por conta disso, acabei nem achando o filme tenso/assustador/confuso/delirante/whatever…Tecnicamente, ele é bom. As atuações são boas. A direção (de cena) é boa. O problema parece ser a forma como tudo foi costurado. Como me disse uma amiga: é um filme de diretor, não de roteiro. E acho que é por aí mesmo.Beijo!

  • Gabriela Camargo

    Só uma curiosidade: "O Lutador" e "Cisne Negro" eram, a princípio o mesmo filme. Mas ao desenvolver a ideia, o Darren Aronosfky começou a achar muito complexo e dividiu em dois filmes distintos. Eu assisti "O Lutador" depois de "Cisne Negro" e depois que descobri isso. Achei o primeiro bem mais "comovente" em termos de drama humano. Mas aí tem que considerar que Cisne Negro é pra ser um thriller. Como tal, acho que ele cumpre com o esperado. Não sei se é merecedor de tanto barulho quanto se está fazendo. Mas com certeza estará na minha prateleira de "preferidos".Obs: Se alguém assistir o Lutador, procure pelo bambolê no camarim da personagem da Marisa Tomei 😉

  • Marina Oliveira

    Também achei super tenso. Mas depooois, em casa… sei lá, pareceu tudo muito bobo. Garota reprimida? Check. Mãe-culpada-por-tudo? Check. Tensão sexual MEGA clichê? Check. Ápice dramático "pra chocar" (seei!)? Check.E vem cá: penas crescendo?? Really?? Fala sério, amigo do esporte!

  • Lia

    Flávio, Gabriela e Marina: obrigada! Obrigada! Vocês me entendem, chuife!E, Gabriela, não reparei no bambolê, haha! Mas sei que ela é da turma… 🙂